Analytics

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Riscos Brazilian Embroidery

Entrei em contato com a professora de patchwork Joyce Loss para compartilhar com ela as minhas descobertas sobre o Brazilain Embroidery, já que foi através dela que tomei conhecimento desse assunto. Após visitar o meu blog ela me enviou gentilmente cópias de cinco páginas do Álbum Nº 1 de Riscos da senhora Elisa Hirsch Maia, responsável pela criação desse estilo de bordado. O álbum foi editado em 1965 pela Editora Campos. É um presente inestimável, pois nos permite ver como eram os riscos da época e nos ajuda a resgatar essa parte da nossa história.


Aqui quem desejar pode baixar os riscos para quem sabe tentar fazer esses lindos bordados um dia. São cinco arquivos: quatro riscos e a listagem dos tipos de linhas empregadas nos bordados. 

Abaixo coloco as imagens dos risos que recebi.










De acordo com as pesquisas da professora Joyce, as americanas atualmente usam para o Brazilian Embroidery linhas de seda japonesa. Ela me explicou também que a criadora desse estilo de bordado, a senhora Elisa Maia tingia linhas de seda branca. "A principal característica das linhas Varicor é que as meadas eram tingidas em nuances de duas a três cores. Estas nuances é que davam beleza ao bordado", ressaltou.

Nessa foto é possível perceber a mudança de cor da linha.


Foram essas as minhas recentes descobertas. Caso descubra outras informações que nos ajude a resgatar o valor histórico das linhas Varicor, estarei repassando pra vocês. Aqui e aqui quem ainda não leu sobre o Brasilian Embroidery, poderá tomar conhecimento do assunto.
Mais uma vez gostaria de deixar aqui, o meu agradecimento à professora Joyce Loss pela excelente contribuição.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...