Analytics

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Minhas máquinas de costura para patchwork

Como no final de ano tem muita gente querendo ganhar de presente uma máquina de costura e não sabe direito o que comprar, resolvi que esse é o momento de apresentar pra vocês as minhas companheiras de trabalho. Tenho duas máquinas: uma doméstica e outra industrial.
Com a máquina doméstica eu faço todo o trabalho de montagem do topo, ou melhor, dizendo as costuras internas do patchwork e com a industrial faço o quilting. É claro que tenho vontade de comprar outras máquinas, mas essas duas são de grande ajuda na execução dos meus projetos.
A máquina doméstica é uma Singer Quilter. Tenho ela há cinco anos. A vantagem dessa máquina, na minha opinião, é que ela tem um baixo custo de manutenção e foi projetada para ajudar na realização dos projetos de patchwork. Ela vem com todos os assessórios necessários para quem faz patch.
Quanto aos pontos negativos o principal pra mim é que ela não é eletrônica. Não que esse seja um ponto muito negativo, mas depois que usei uma eletrônica, fiquei mal acostumada com os recursos que não tem na minha mecânica... Para mim o recurso das eletrônicas que me faz mais falta é a possibilidade de parar a costura com a agulha em  baixo. Quem faz quilting sabe como esse recurso ajuda bastante...
Ganhei junto com ela uma régua de acrílico que uso bastante! Essas réguas são bem caras.

Atualmente a máquina que mais tenho usado é a industrial. Quem quilta bastante precisa ter uma máquina industrial. Uma máquina doméstica não dá conta do trabalho. O quilting exige muito das máquinas e só uma industrial faz esse trabalho sem forçar.
Essa minha máquina é uma industrial reta que foi adaptada para quilting. Inicialmente que eu queria comprar uma da marca Singer, mas simplesmente não consegui para pronta entrega. A solução foi me contentar com uma made in China... Aprarentemente essa máquina não tem muitas vantagens, perto de uma doméstica, mas é puro engano. É super forte, posso quiltar com ela o tempo que desejar e ela nunca dá sinais de fraqueza. Outra vantagem é que o braço dela é maior que o da maioria das máquinas domésticas. Com isso posso fazer movimentos maiores. É uma verdadeira bênção!
As industriais são muito rápidas e para facilitar o meu trabalho comprei um motor eletrônico com regulador de velocidade. Outra facilidade é o bate coxa, que levanta o pé calçador, sem precisar utilizar as mãos. Antes de comprar a máquina eu pedi para o vendedor fazer uma adaptação para que eu pudesse fazer o quilting. São duas modificações: a primeira é a troca do pé calçador e a segunda é isolar o trator.
Depois das modificações a minha máquina ficou assim.

Espero que a postagem de hoje possa ter ajudado àquelas que estão procurando opções de compra de máquina de costura. As opções são muitas, mas é fundamental lembrar que é a sua habilidade ao usar o equipamento que vai fazer toda a diferença. Não importa os recursos, importa sim a sua determinação em aprender a utilizar o seu equipamento. Não fique pensando na máquina que você gostaria de ter, mas em como melhor utilizar a que você tem!
Você pode ler também outra postagem sobre máquina de costura que fiz no blog.
Espero que as informações tenham sido úteis.
Abraços.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...