Analytics

domingo, 1 de maio de 2016

Dez anos depois...

Quero compartilhar com vocês a história de uma colcha que fiz para minha filha Ana Carolina à mais de dez anos e como essa colcha era quando eu a terminei e como está agora depois de todo esse tempo e de todo o uso. Foi o meu primeiro grande trabalho. Fiz essa colcha ainda sob orientação de uma professora de patchwork. Nessa época eu nem sabia direito o que era quilting. 
Assim era a colcha quando eu coloquei pela primeira vez ela pronta na cama da Ana. 
 O quilting foi feito à mão. O caseado das aplicações também.
 Olhem como a Ana era pequena. Lembro que ela ficou muito feliz e orgulhosa quando ela recebeu a colcha.
Para registrar, o Gelson tirou umas fotos desse momento. Olha o sorriso de alegria dela!
 Durante todo esse tempo essa colcha sempre esteve em uso. Normalmente só sai da cama da Ana quando vai pra lavar. Inverno ou verão.
 Dá última vez que peguei a colcha pra lavar, comentei com a Ana que já estava na hora de jogar fora a colcha de tão velhinha que estava. As fotos não conseguem mostrar o real estado de desgaste.
 O tecido de algodão em várias partes já se rasgou...
 As aplicações estão todas avariadas,..
 ...faltando partes e descosturadas. Entre outros defeitos.
Para minha surpresa, quando disse que estava pensando em jogar a colcha fora, a Ana Carolina não concordou com a ideia. Ela me disse que adora essa colcha e que ainda pretende usar ela por muito tempo!
Fiquei ao mesmo tempo surpresa e emocionada ao perceber o apego que a Ana tem por esse trabalho. As minhas primeiras peças não são as mais bonitas que eu fiz, mas eu tenho um amor especial por todas elas. Sempre que vejo elas lembro da minha determinação em aprender e da emoção que me motivava naquele momento. E fiquei feliz de perceber que a Ana também tem uma ligação sentimental com a colcha que fiz pensando nela.
Agora está na hora de fazer uma nova colcha pra ela, com um visual mais adolescente e que essa nova colcha possa também ser uma representação do laço de amor que nos une.
Isso é um pouco do que representa o patchwork e o quilting na minha vida.
Você também tem uma peça de patchwork de grande valor sentimental?
Obrigada a você que vem sempre aqui ler o que escrevo.
Beijos e até semana que vem!

segunda-feira, 25 de abril de 2016

O Bordado Brasileiro não morreu!

Quem acompanha as postagens do meu blog e me conhece pessoalmente sabe que eu tenho me esforçado para resgatar a história do bordado brasileiro que surgiu no nosso país nos anos de 1960 e foi moda até a década de 1970. Já fiz inúmeras postagens sobre esse assunto e fico muito feliz quando recebo e-mails de vocês me contando as suas experiências com esse bordado.
Hoje quero compartilhar com vocês um pouco da história da Cláudia Groppo. Ela é de Pineápolis, interior de São Paulo e como eu, também se preocupa em recuperar essa parte da nossa história. Aos 14 anos ela aprendeu a bordar com a sua mãe e 30 anos depois a paixão por esses bordados ainda continua acessa.
A dificuldade de conseguir as linhas Varicor não foi suficiente para a Cláudia parar de bordar seus pontos rococó.
"Apesar de não conseguir com facilidade as linhas Varicor, não deixo de bordar um só momento".
Ela me escreveu para agradecer a possibilidade de fazer contato com a Astrid (de quem ela atualmente compra as linhas Varicor) e para me mostrar alguns trabalhos que ela fez com as técnicas do Bordado Brasileiro.
O que me encantou no trabalho dela foi a fidelidade ao estilo. É impossível olhar os bordados dela e não identificar a influência de D. Elisa Maia, criadora do Bordado Brasileiro e das linhas Varicor. Em alguns bordados ela usou a linha Mouliné (por falta de opção), mas a essência das nossas raízes permanecem.
Cláudia finaliza o e-mail que me mandou dizendo: "saiba que enquanto Deus me der saúde não deixarei de bordar o rococó, que tanto amo."
Fiquei muito feliz com essa mensagem, pois sei que por aí ainda tem outras pessoas que pensam como eu, e que amam a nossa história e não medem esforços para mantê-la viva!
Abaixo seguem as imagens dos bordados que ela compartilhou comigo
 Que delicadeza de bordado!
 Um pouco mais de perto para perceber os detalhes!
 O bordado Brasileiro era muito usado em roupas. Simplesmente perfeito, esse trabalho!
 Sonho um dia fazer bordados assim!
Tudo nesse bordado me encanta!
Era isso que tinha pra compartilhar com vocês hoje. Obrigada Cláudia por manter contato comigo para mostrar o que você tem feito e por me autorizar a colocar essas lindas imagens no meu blog para que outras pessoas também possam se encantar com o seu trabalho!
Semana que vem volto com mais atualizações, até lá e obrigada por sua visita.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...